Bitcoin cai 9% e causa liquidações de R$ 3,8 bilhões

Bitcoin cai 9% e causa liquidações de R$ 3,8 bilhões

O preço de Bitcoin (BTC) teve uma queda acentuada em relação aos últimos 24%, de acordo com dados da CoinMarketCap. Depois que o preço chegou a quase 69, a criptomoeda operou em uma queda e chegou à região de 64.

Como resultado, várias posições foram assentadas nos mercados futuros. De acordo com dados do site Bybt, houve cerca de 700 milhões em posições liquidadas nesta quarta-feira (10). Na cotação atual, o valor corresponde a R$ 3,8 bilhões. 

O preço do BTC se recupera e retorna aos 65 de baixa, na hora de escrever este texto, mas a criptomoeda ainda opera em queda 2,54% em 24 horas.

BTC sofre correção após quebrar maxim histórico. Fonte: CoinMarketCap.

Compradores foram quitados

Entre os dados, 81% das liquidações vieram de posições longas, ou seja, que estavam apostando na continuidade do alto. A maior parte das operações ocorreu na Binance, enquanto a maior ordem de liquidação única aconteceu na Bitmex, e teve um valor de face de 65,66 milhões.

Curiosamente, essa posição não era do BTC, mas sim de Cardano (ADA). Nas últimas quatro horas, a ordem respondeu por cerca de 65% das liquidações totais da ADA.

Um indicador que estima a probabilidade de correções no mercado é a taxa de financiamento perpétua. Essa taxa é um pagamento periódica feito aos comerciantes longos ou curtos, com base na diferença entre o mercado de contratos perpétuos e o preço à vista.

As taxas de financiamento fazem o preço do contrato perpétuo futuro próximo ao preço do índice. Todos os intercâmbios de derivativos de criptomoedas utilizam taxas de financiamento para contratos perpétuos.

Antes da correção de preços, as taxas estavam subindo acima de 0,05% em várias trocas, de acordo com dados do laevitas.ch. Historicamente, quando as taxas de financiamento atingem mais de 0,05%, as correções geralmente ocorrem. Enquanto durante os mercados de upmercado não é incomum que as taxas de financiamento permaneça extremamente elevadas por longos períodos de tempo.

O movimento da BTC também coincidiu com os primeiros relatos de que o gigante imobiliário chinês Evergrande não pagou os juros devidos em 10 de novembro. No entanto, o governo da China descartou a afirmação, alegando que a empresa realizou três pagamentos de sua dívida. O valor total chegou a 148,13 milhões de dólares.

Leia também: PF prende suspeitos de participar de pirâmide financeira de R$ 100 milhões em SP

Leia também: Vasco busca gerente de criptoativos visando lançamento de NFTs e Fan Tokens

Leia também: Terralabs realiza queima de 88 milhões de tokens LUNA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Portal do Bitcoin Brasil
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
Facebook
Telegram
WhatsApp