Bitcoin pode ser usado para pagar multas e taxas da CVM

Bitcoin pode ser usado para pagar multas e taxas da CVM

Bitcoins e criptomoedas poderão ser usados para pagar multas e taxas devidas à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) por meio da adesão da autarquia ao PagTesouro. O sistema permite que os contribuintes possam quitar os valores via cartão de crédito e Pix, além dos Guias de Recreação da União (GRU).

O sistema também aceita cartões na modalidade pré-pago, como a partir de Alter, Z.Ro e Uzzo que podem ser carregados com Bitcoin e criptoativos e usados como forma de pagamento.

Embora a CVM receba em reais, os brasileiros podem utilizar seus criptomoedas, através deste tipo de cartão, para fazer seus pagamentos a autárquicas.

O PagTesouro é uma ferramenta de processamento de pagamentos digitais administrada pela Secretaria da Fazenda Nacional. A CVM já aceita o pagamento de multas de taxa cominatória e de supervisão através da plataforma.

Navegando contra criptomoedas

Criptomoedas já são uma realidade no Brasil. Com base nisso, o diretor da CVM, Alexandre Rangel, declarou recentemente que não faz sentido “pat contra”.

” O ambiente crypto … não parece fazer muito sentido pat-lo contra, ele é uma realidade. O senhor viu que a própria indústria de fundos de investimento-que é uma parcela extremamente relevante do mercado de capitais-já está devidamente autorizada a fazer os respectivos investimentos, ainda que de forma indireta, desde 2018, ” disse.

Além disso, Rangel observou que, há três anos, a autárquica expressa de forma expressa que as empresas investem em criptoativos.

” O regulador parte da premissa de que os participantes do mercado estão empenhados em garantir suas reputações. Por isso, eles oferecem serviços com criptomoedas para não ferir os padrões em vigor. Ao mesmo tempo, eles respondam por eventuais falhas e desservos da lei aplicável “, disse.

Conforme esclareceu Rangel, cabe à CVM definir pré-requisitos para a entrada de participantes neste mercado. Ademais, o colegiado do colegiado atua no âmbito da regulamentação de conduta e investigação de irregularidades.

Leia também: URGENTE: Justiça decreta falência do Bitcoin Bank Group

Leia também: Febraban: 30% das transações já são feitas com o Pix

Leia mais também: TradersClub quer moviar R$ 844 milhões com seu IPO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Após banir criptomoedas, China mira o Metaverso

Depois de proibir criptomoedas, China mira Metaverso

Depois que se tornou “destaque” da criptomoeda, a China agora parece que quer exercer o mesmo tipo de pressão no mercado de NFTs e no O Banco Popular da China, PBoC, falou ao National Financial Security Summit sobre sua…

Portal do Bitcoin Brasil
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
Facebook
Telegram
WhatsApp