Bitcoin SV sofre ataque e corretoras suspendem saques e depósitos da moeda

Bitcoin SV sofre ataque e corretagem suspende saques e depósitos de moeda | Portal Bitcoin

As corretoras Huobi, Bitfinex, KuCoin e Hotbit suspenderam sem aviso prévio levantamentos e depósitos de Bitcoin SV (BSV) de suas plataformas, depois que o ecossistema de criptomoedas tornou-se alvo de hackers nos últimos dias.

Apesar da compra e venda de tokens BSV nas quatro bolsas ainda estarem funcionando normalmente, dois usuários consultados pelo Bitcoin Portal na terça-feira (13) confirmou-se que não foi possível desenhar a criptomoeda nessas plataformas.

Com o reflexo dessas medidas, o volume de negociação de criptomoedas sofreu uma queda acentuada de 54% na terça-feira, segundo dados do CoinMarketCap.  

  • imagem15-07-2021-01-07-34

Saques suspensos do BSV nas trocas de Huobi, Bitfinex, KuCoin e Hotbit.

O caso ganhou mais atenção da comunidade ontem quando mais uma troca, desta vez Gravity, suspendeu todo o Bitcoin SV trading depois que seus provedores de liquidez decidiram suspender o acesso da moeda para garantir a segurança da rede e seus ativos.

Leia também

Criador de Ethereum organiza provas para desmascarar fake Satoshi Nakamoto

Huobi estabelece prazo de 24 horas para saques a partir de criptomoedas compradas na OTC

Victim de Mt. Gox processa falso Satoshi Nakamoto por roubo da corretora

A equipe Houbi-a troca responsável pelo maior volume de negociações da Bitcoin SV- confirmado ao jornalista Colin Wu na sexta-feira (9) que os levantamentos foram interrompidos devido a instabilidades na hashrate do BSV, nomeadamente a sua potência mineira.

A mensagem cita que o movimento visa dificultar a atuação de possíveis atores mal intencionados que poderiam estar a preparar-se para uma dupla ataque de gastos, uma ofensiva na qual o usuário é capaz de gastar mais de uma vez a mesma criptomoeda.

O que está acontecendo com o Bitcoin SV?

Surgiu alguns boatos na comunidade que o Bitcoin SV sofreu um ataque de 51% na semana passada. No entanto, a Associação Bitcoin, uma organização da Suíça responsável pelo projeto BSV, não confirmou o ataque.

Apesar disso, a associação admitiu em uma nota quinta-feira (8) que a rede foi alvo de hackers, sem dar detalhes sobre a gravidade da ofensiva.  

“Um agente malicioso realizou recentemente ataques de reorganização de blocos na rede Bitcoin SV, que parecem ser atos intencionais em um esforço para mascarar um gasto duplo ilegal de moedas”.

A nota afirma que um dos endereços de onde partiu o ataque, já estava associado a casos de ransomware e outras tentativas de ataques à rede Bitcoin e Bitcoin Cash no passado.

A entidade aconselha corretoras de criptomoedas que congelam qualquer tentativa de depositar os endereços associados à atividade ilegal.

As trocas, no entanto, parecem ter tomou uma medida mais drástica e bloqueou essas operações para todos os usuários de moeda. A associação já indicou na nota que isso poderia acontecer: “Algumas corretoras podem optar por tomar medidas de proteção adicionais a seu critério”.

O declínio

O Bitcoin SV surgiu em 2017 através de um garfo duro de Bitcoin Cash (BCH)-que por sua vez é um fork duro do bitcoin original-, criado por Craig Wright, um sujeito que afirma ser o Satoshi Nakamoto.

As polemicas que o empreendedor volta e meia protagonista no meio criptográfico impactam diretamente na moeda que, com o passar dos anos, foi removida de corretoras diversas como represália às atitudes de Wright.

Além da muito baixa credibilidade que o criptoativo tem no mercado por conta de seus criadores, seu ecossistema também vem declinando. Cotado na terça-feira a 132, o BSV é uma das poucas criptomoedas do top 100 que acumula uma desvalorização de 18% no ano.

O comerciante brasileiro Paulo Sousa que confirmou à história que o saque do BSV foi suspenso nas corretoras, foi um apoiador do projeto desde sua criação mas que ao longo do tempo, acabou desistindo.

” Eu tinha chegado bem fundo nele, tinha grandes conceitos. Mas quando comecei a me aprofundar no projeto e conhecer toda a comunidade, como eles pensam, quem eles são, eu fui posta de lado pela comunidade tóxica e aqueles pratos loucos de Craig Wright, ” Sousa explicou.

Muitos mineiros também desistiram do projeto nos últimos tempos, gerando uma queda anual de 81% na hashrate do Bitcoin SV, de acordo com BitInfoCharts.

Quanto menor for a hashrate de uma rede, mais vulnerável se torna a 51% ataques em que um único grupo consegue assumir o controle do blockchain e enganar as transações em benefício próprio.

Além disso, a descentralização da rede Bitcoin SV tem sido questionável para alguns vez agora, desde a Taal Technologies, uma empresa listada na bolsa de valores canadense, atualmente controla 77% de toda a hashrate de criptomoedas, segundo dados do agregador Coin Dance.

A empresa Taal Technologies é responsável por 77% da hashrate do Bitcoin SV. Fonte: (Coin Dance)

Tudo sobre: Bitcoin SVCraig WrightHuobi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Portal do Bitcoin Brasil
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
Facebook
Telegram
WhatsApp