Empresa de bolsas de até US$ 500 mil acusa artista de falsificar marca no metaverso

Empresa de bolsas de estudo até 500 acusa artista de forjar marca no metaverso | Portal Bitcoin

O Hermès, designer francês de bolsas de estilistas, está acusando um criador de NFTs ‘Mason Rothschild’ de ter roubado seus desenhos da coleção de bolsa Birkin e lucrado com isso. Por outro lado, ‘Rothschild’ alega que um forró de seus tokens lucrou em cima de sua criação. As informações são do Financial Times (FT) em publicação nesta sexta-feira (10).

De acordo com o site, a Hermès, cuja bolsa física Birkin original varia entre 9.000 a e 500.000, disse que a artista NFT infringiu a marca registrada da empresa ao utilizar seus designs, pois não autorizou nem o consentimento para a comercialização ou criação por Rothschild de versão digital de suas bolsas Birkin no metaverso.

“Estas NFTs infringem os direitos de propriedade intelectual e de marca da Hermès e são um exemplo de produtos da Hermès falsificados no metaverso,” a empresa disse de acordo com o site.   A Hermès acrescentou ainda que não entrou no mercado de NFTs porque valoriza a expressão tangível de objetos físicos feitos à mão.

Criador dos NFTs também alega roubo

De acordo com o FT, Mason Rothschild também está alegando que sofreu uma pancada ao notar que suas obras foram copiadas e vendidas no metaverso.

Leia também

O que é Decentraland e por que o jogo se tornou o centro do metaverso?

O estúdio brasileiro que ficou famoso nos Estados Unidos para o trabalho com NFTs

O mercado de Bitcoin lança braço de investimento com foco em metaversos, NFTs e DeFis

Originalmente, os NFTs Birkin criados por ele foram comercializados por 200 ethereum (cerca de 790) na sexta-feira. No entanto, ele estima que os putschistas lucraram 35 com a venda de cópias de sua criação, que ele batizou de ‘MetaBirkins’.

No início do mês, uma conta ligada ao apelo de Rothschild no Twitter compartilhou o que seria sua primeira versão de NFT do Birkin. Birkin é um dos modelos mais conhecidos da Hermès.

💕💕💕 https://t.co/SUF1vEoRaX

-MasonRothschild.eth (@MasonRothschild) 3 de dezembro de 2021

A propriedade intelectual pertence à empresa

Para o especialista em propriedade intelectual do escritório de advocaciaBrabners Colin Bell, “O valioso IP (sigla em inglês para Intellectual Property) é o trabalho original, que você diria que é a bolsa Hermès.” Em teoria, disse ele, a MetaBirkins está tirando o fluxo de receita da Hermès se um dia quiser comercializar suas bolsas como NFTs.

Kostyantyn Lobov, sócio do escritório de advocatoria londrino Harbottle & Lewis, disse ao FT que disputas como esta são um reflexo da natureza do ‘oeste selvagem’ das coleções de NFT no momento. Ele acrescentou:

“À medida que as marcas se tornam mais conscientes de que seus direitos são usados sem consentimento (e, por vezes, quantidades significativas de dinheiro mudando de mãos no processo), provavelmente veremos mais tais reclamações em um futuro próximo.”

Tudo sobre: metaversoNFT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Anyswap

Anyswap

Em uma mensagem veiculada em uma transação, ele explicou como seria o retorno: 80% das criptomoedas retornariam às vítimas e 20% permaneceriam como ele, como uma espécie de Seu anúncio lê: ” White Hat aqui, me mande a transação…

Portal do Bitcoin Brasil
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
Facebook
Telegram
WhatsApp