Fantástico aborda supostas pirâmides de Bitcoin no Rio em reportagem

Fantástico aborda supostas pirâmides de Bitcoin no Rio em reportagem

As empresas da Região dos Lagos do Rio de Janeiro, que oferecem altos lucros a partir de investimentos em criptomoedas, foram tema de uma matéria do Fantastic, da TV Globo. No último domingo (15), o programa abordou as investigações recentes sobre supostos golpes aplicados por essas organizações.

As empresas prometem rendimentos rápidos e muito acima dos praticados no mercado para atrair clientes. No entanto, vários deixaram os investidores na lesão. Por conta disso, eles estão sendo investigados por prática de pirâmide financeira e outros crimes.

Além disso, recentemente, associados de pelo menos três empresas de investimento foram alvos de atentados na região. O caso de maior destaque foi o do comerciante Wesley Pessano. Ele foi vítima de um tiroteio executado no início deste mês.

Empresas investigadas em Cabo Frio

Como reportou a reportagem, a Região dos Lagos, uma das mais luxuosas do Estado, abrigou diversas empresas de investimento. 

Um dos citados na história é o Grupo X6, empresa que oferece soluções financeiras e prometia rendimentos de investidores de 15% por mês.

Na última semana, Ricardo Oliveira, dono da X6, foi preso em Niterói, região metropolitana do Rio, por porte ilegal de arma. Ele também teve o carro apreendido e as contas bloqueadas.

De acordo com o Fantastic, a polícia informou que o empresário, conhecido como Rick, alegou aplicar os investidores ‘ dinheiro na bolsa de valores e em Bitcoin.

No entanto, as investigações descobriram que os mais de R$ 8 milhões dos clientes não estavam alocados criptomoedas, seja no mercado financeiro. A defesa de Rick alegou que os fatos serão elucidados e que a prisão foi desnecessária e desproporcional.

Além do X6, pelo menos dez empresas sediadas em Cabo Frio estão sendo investigadas pela polícia. A história aponta que a cidade se tornou um “paraíso de putschistas” e começou a ser lotada por pessoas que prometem lucros altos e rápidos.

“Cabo Frio ganhou até um apelido: ‘Novo Egito’, pelas pirâmides de investimento que não param de crescer”, diz a matéria.

Caso Wesley Pessano

Outro destaque da história foi o caso do assassinato de Pessano, influenciador e sócio da empresa ares Consultoria e Investimentos. A empresa também está sendo investigada.

Fantastico teve acesso ao testemunho do homem que estava com Pessano no momento do atentado. Ele foi atingido por dois tiros, mas sobreviveu.

Na reportagem, o homem rebateu que o investidor não estava armado e não ofereceu resistência quando os criminosos tentaram pegar o seu cordão de ouro. Mesmo assim, ele foi baleado e morreu na hora.

Três pessoas foram presas pelo homicídio, dentre elas, um homem que confessou ter sido contratado para matar Wesley Pessano. Em troca, ele teria recebido R$ 40.000. 

O Fantastic também relatou sobre outras duas tentativas de homicídio em Cabo Frio relacionadas aos supostos investimentos em criptomoedas.

Em março, o dono de uma empresa de investimento foi alvo de um ataque e ficou paraplégico. Em junho, o carro de um dos donos da empresa BW também foi alvo de disparos. Mas como o veículo foi blindado, ninguém ficou ferido.

A BW também ofereceu lucros de até 30% por mês sobre os investimentos em criptomoedas. Nesse meio tempo, a empresa encerrou suas atividades deixando diversos investidores na lesão.

Leia também: Mercante é morto após falhar em pagar resgate em Bitcoin

Leia também: Cuidado: carteira falsa foi criada para roubar Cardano dos usuários

Leia também: Walcoin à vista? Walmart procura líder para desenvolver criptomoedas e moedas digitais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Portal do Bitcoin Brasil
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
Facebook
Telegram
WhatsApp