Mineradora de bitcoin envia máquinas para a Rússia para escapar da repressão chinesa

Mineradora de bitcoin envia máquinas à Rússia para escapar da repressão chinesa | Portal Bitcoin

The9, uma empresa chinesa de jogos que se uniu à filial mineira no início do ano, anunciou nesta terça-feira (13) que enviará suas máquinas para a Rússia para escapar das restrições do governo chinês à atividade no país.

A empresa listada no Nasdaq (NCTY) informou em um comunicado que assinou um contrato de hospedagem com a BitRiver, uma empresa de mineração de bitcoin com sede em Moscou, capital da Rússia.

BitRiver possui grandes fazendas de mineração alimentada por hidrelétrica excedente na região. Para aproveitar a eletricidade sustentável e de baixo custo da área, a empresa alude a estrutura completa para empresas de mineração de outros países.

O data center que receberá as máquinas The9 tem capacidade de fornecimento de 100 MW e pode hospedar mais de 33 equipamentos. Inicialmente, a empresa chinesa usará 15 MW de capacidade elétrica disponível e poderá ocupar o local por dois anos, de acordo com o contrato firmatado entre as partes.  

Leia também

Empresa listada na Nasdaq compra 3 máquinas de mineração

China, criptomoedas e tecnologia blockchain

Opinião: Esqueça, o Bitcoin só caminha depois destes três fatores

O leasing da nova fazenda na Rússia, no entanto, não deve ser suficiente para alocar todas as máquinas em posse de The9 no momento.

De acordo com O Bloco, a empresa realizou várias rodadas de investimento no início do ano comprar equipamentos de mineração de bitcoins. Como havia uma crise de abastecimento de máquinas da nova geração, a The9 adquiriu mais de 35 ASICs antigos.

Até então, essas máquinas estavam espalhadas em diferentes regiões da China como Gansu, Sichuan, Xinjiang, Qinghai e Mongólia Interior. Com exceção de Gansu, todas as demais províncias proibiram, em diferentes níveis, a mineração em seu território.

O tempo The9 tem que encontrar um novo local para seus equipamentos fica ainda mais apertado à medida que se aproxima da data em que a empresa receberá mais 24 Antminer S19j Pro, ordenado do Bitmain no início do ano.

Em busca de uma nova casa

A Rússia tornou-se uma alternativa para os mineiros que estão em busca de um novo lugar para trabalhar. A principal razão é a energia barata cedida pela hidrelétrica na área, mas o clima frio também é um atrativo para garantir a potencia das máquinas que requerem refrigeração constante.

Até agora, porém, países como Cazaquistão e Estados Unidos estão entre os que mais recebem os mineiros que deixam a China.

Uma das empresas chinesas que já iniciou operações no Cazaquistão é a BIT Mining. A minedora foi forçada a fechar suas máquinas depois que a província de Sichuan determinou o corte de energia para a atividade.  

Na terça-feira, a empresa levantou 50 milhões de dólares em uma oferta de private equity para financiar a construção de novas fazendas de mineração no exterior.

Tudo sobre: ChinaMineração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Após banir criptomoedas, China mira o Metaverso

Depois de proibir criptomoedas, China mira Metaverso

Depois que se tornou “destaque” da criptomoeda, a China agora parece que quer exercer o mesmo tipo de pressão no mercado de NFTs e no O Banco Popular da China, PBoC, falou ao National Financial Security Summit sobre sua…

Portal do Bitcoin Brasil
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
Facebook
Telegram
WhatsApp