Primo Rico faz vídeo defendendo Bitcoin: "dinheiro não é seu"

Primo Rico faz vídeo defendendo Bitcoin: ” dinheiro não é seu “

O youtuber e educador financeiro Thiago Nigro, criador do canal Primo Rico, gravou um novo vídeo sobre o Bitcoin (BTC). Apesar de abrir o vídeo falando sobre a volatilidade, Nigro trouxe cinco motifs “fundamentalistas” para adquirir a criptomoeda.

Entidade intitulada “5 razões (não é óbvio) para comprar Bitcoin“, o educador traz os seguintes motivos para adquirir a criptomoeda. Dentro de cada ponto, Nigro traz uma série de explicações que embasam sua tese de comprar a criptomoeda:

Abrir a qualquer pessoa

Primeiro, Nigro destaca o caráter democrático do BTC, ou seja, a criptomoeda não faz distinção entre os investidores. Nesse sentido, qualquer pessoa pode simplesmente criar a sua carteira e possuir um BTC concluído ou frações de um BTC.

Tal facilidade contrasta com as burocracias e documentos necessários para abrir contas em casas de corretagem e bancos, por exemplo. Ao mesmo tempo, o investimento em BTC também não requer um investimento alto.

Dentro desse aspecto, Nigro destaca que um dos pontos mais importantes do BTC é a sua resistência a confiscos. Com ênfase, Nigro destaca que quem é dono da BTC é verdadeiramente dono do seu próprio dinheiro.

” Você pode dizer: ‘ah, mas eu tenho dinheiro, é meu’. Pois é, mas e o desistência de Collor? E em uma guerra? Naquela ocasião, o dinheiro não é tão seu. Mas Bitcoin é seu, alguém só pode tirá-lo da força. Então, esse é um dos argumentos mais poderosos do Bitcoin “, explicou.

No entanto, logo depois o Nigro citou formas de exposição ao BTC que não são a compra direta, como ETFs e fundos de investimento. Ele destacou, no entanto, as diferenças entre essas formas e a compra direta-única que, de fato, torna o BTC realmente nas mãos de seu proprietário.

Humildade diante da incerteza

Este talvez seja o mais filosófico dos motivos apontados no vídeo. Aqui, Nigro destaca que investir em BTC tende a deixar o investidor preparado para as incertezas. De acordo com ele, os riscos sempre existirá, não importa o quanto o investidor esteja preparado.

Nesse sentido, a incerteza pode afetar tanto para cima quanto para baixo. Ou seja, um investidor pode ter receio de não comprar e perder uma grande valorização ou comprar, sofrer uma perda e vender com medo de cair mais.

Para ambos os cenários, é ideal ter uma estratégia para evitar sofrer perdas pesadas ao mesmo tempo em que permite aproveitar os ganhos que o BTC pode oferecer.

Shortage

A oferta limitada da BTC é talvez sua característica positiva mais conhecida. Nesse ponto, Nigro contrastou aquela escassez com a falta de limite das moedas fiduciárias. Afinal, desde 2020 os Estados Unidos imprimem mais dólares do que nos 200 anos anteriores.

Já o BTC, por outro lado, possui grandes semelhanças com outros bens escassos. Por exemplo, ter um valor finito (21 milhões) e não ser capaz de criar novas criptomoedas depois disso. Com uma oferta restrita e uma demanda crescente, o preço tende a aumentar.

Nigro comparou as criptomoedas com vinhos raros e até mesmo uma fita do videogame Game Boy que faz parte de sua coleção pessoal. ” Qual o valor de algo que é impossível de duplicar, é único, é uma obra de arte praticamente? “, questionou Nigro.

Convexidade

O conceito de convexidade em investimentos se popularizou na obra Antifrágil: coisas que se beneficiam do caos, de Nassim Taleb. Outrora entusiasmado do BTC, Taleb mudou de lado e hoje é um crítico mordaz das criptomoedas. No entanto, o conceito de convexidade não perdeu sua relevância.

Um investimento convexo é aquele que apresenta um potencial limitado de perdas, mas que pode trazer ganhos ilimitados. É o caso da compra direta da BTC, já que a criptomoeda não tem limites para o seu preço evoluir. Em contraste, o máximo que o investidor pode perder é de 100% do capital investido.

Isso é o inverso do investimento côncavo (ou frágil), cujos retornos são limitados mas as perdas podem ser enormes. Por exemplo, o mercado de opções, especialmente com alavancagem, é um tipo de investimento côncavo.

Principais investidores

Finalmente, expor-se ao BTC significa acompanhar os passos de alguns dos maiores investidores do mundo. Assim como a escassez, este é um dos pontos de maior destaque no mercado, especialmente a partir de 2020.

Diferentemente dos outros ciclos altos (2013 e 2017), desta vez grandes investidores e empresas estão adquirindo a BTC aos poucos. Em seu vídeo, Nigro cita exemplos de Robert Kiyosaki (autor de Pai Rico, Pai Pobre) e Ray Dalio, grandes nomes que se declararam possuir a BTC como investimento.

Como eles possuem grandes somas de dinheiro, esses investidores conseguem adquirir grandes quantidades da criptomoeda, diminuindo ainda mais o já escasso suprimento. Consequentemente, os preços tendem a se segurar, especialmente devido ao perfil de longo prazo desses investidores, que eles não costumam vender nas primeiras quedas.

O próprio Thiago Nigro investe no mercado de criptomoedas de várias formas, seja com a compra direta ou com investimento em empresas do setor. Sobre humildade, o educador também admitiu ter vendido BTC como ainda em 2014, algo que ele classificou como seu maior erro de investimento.

Leia também: Transações maiores que 1 milésimos em Bitcoin dominam em 2021

Leia também: Token do jogo Axie Infinity dispara 20% e atinge sua máxima histórica

Leia também: Cães tokens ‘renascem’ com disparos de 2 dígitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Portal do Bitcoin Brasil
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
Facebook
Telegram
WhatsApp