Santander testa ferramenta para checar atividade suspeitas com criptomoedas

Santander testa ferramenta para verificar atividade suspeita com criptomoedas | Portal Bitcoin

A elíptica, empresa de análise de blockchain baseada no Reino Unido, anunciou na terça-feira (22) que concluiu com sucesso junto com o banco Santander um teste piloto de detecção de suspeitas de criptomoedas ligadas a criptomoedas.

De acordo com a empresa, o experimento está ajudando a instituição financeira tanto a compreender os riscos que emergem dos ativos digitais quanto a explorar estratégias para lidar com tais situações.

De acordo com a Elliptic, a solução utilizada no teste foi Discovery, carro chefe da empresa para análise de várias formas virtuais de negociação, o chamado Virtual Asset Service Provider (VASP). Neste caso, a solução foi implantada para ajudar o Santander a avaliar sua exposição indireta a criptomoedasao identificar e analisar transações de seus clientes ao lado de corretoras de criptomoedas.

“Estamos entusiasmados em ver a tecnologia da Elliptic em colaboração com o Santander para entender melhor e proteger os negócios e clientes do banco”, comenta a nota Manuel Silva Martínez, sócio geral da Mouro Capital, um fundo autônomo formado pelo Santander.

Leia mais também

Superdigital, do Santander, bloqueia contas de clientes após relatos de bug em PIX

A justiça do Chile decide que o Itaú deve manter a conta da corretora bitcoin local

Santander do Chile recusa corretagem de criptomoedas por relacionamento com scam

Ele ressaltou que a Elliptic é um dos investimentos mais antigos da instituição e que tem sido um grande aliado sobre as complexidades da tecnologia de ledger distribuída (DLT) e do sistema de criptomoedas. 

Simone Maini, CEO da Elliptic, ao comentar o teste bem-sucedido, ressaltou o compromisso da Eliptic em ajudar as instituições financeiras a entender sua exposição a criptoativos e a mitigar riscos contra a lavagem de dinheiro. Ela ressaltou a importância de liderar organizações que exploram a criptomoeda que está evoluindo rapidamente com mais confiança.  

Santander e o mercado de criptomoedas

Até o fechamento do texto, o banco Santander não fez nenhum comentário sobre o teste. O banco, cuja sede social está em Espanha, é uma das instituições de destaque na Zona Euro.

Em relação às criptomoedas e à tecnologia blockchain, o grupo Santander já esteve envolvido com ambos os setores. No ano passado, por exemplo, o banco ajudou o Banco Central da Argentina em um teste de sistema de compensação via blockchain.

Referindo-se ao setor de criptomoedas no Brasil, a instituição já fazia parte de processos movidos no passado por firmas de corretagem que tiveram suas contas encerradas unilateralmente, como Bitcoin Market e Bitcambio, por exemplo.

Tudo sobre: Santander

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Portal do Bitcoin Brasil
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
Facebook
Telegram
WhatsApp