Vale a pena investir em criptomoedas do Metaverso?   Livecoins

Vale a pena investir em criptomoedas Metaverso? -Livecoins

Frequentemente citado em filmes e séries de TV, o metaverso não surgiu recentemente devido a Mark Zuckerberg ter mudado o nome da empresa do Facebook para Meta. Desde 1992, Neal Stepherson usou anteriormente o termo para descrever um mundo 3D virtual vivido por avatares de pessoas reais.

O recente pico em interesse no metaverso surgiu porque Mark Zuckerberg mudou o nome da empresa Facebook para Meta. Com isso, vários tokens que já existiam relacionados ao mundo virtual dispararam no mercado, e vários outros surgiram.

No entanto, a dúvida que fica é se vale a pena mergulhar nessa nova onda que vem aparecendo com o metaverso.

O que é o metaverso?

Teoricamente o metaverso é um espaço 3D virtual que conecta pessoas usando a realidade virtual e aumentada.

Essas tecnologias ainda não estão totalmente presentes hoje para o acesso de todos, no entanto, é possível experimentar o que o metaverso tem a oferecer usando VR, óculos de realidade aumentem.

Além disso, jogos diversos e mundos virtuais já existem e podem proporcionar ao usuário uma experiência similar com o que o metaverso quer entregar no futuro.

O espaço virtual do metaverso tem o propósito de conectar pessoas em diferentes regiões do mundo, além de oferecer tudo o que o mundo real pode: economia, entretenimento, ambientes de trabalho e muito mais.

Por que o metaverso se tornou popular?

A ideia e o termo metaverso já existia há muito tempo, além disso, os tokens ligados a esta ideia também já eram presente do mercado de criptomoedas.

Até mesmo jogos, como Fortninte, já proporcionaram experiência metaverso similar a jogadores, apresentando shows de artistas reais como Ariana Grande e Travis Scott.

Algumas empresas de tecnologia também já passaram a estudar sobre mataverso. No entanto, o anúncio de Mark Zuckerberg, CEO da Meta (ex-Facebook), ao mudar o nome da empresa e apresentar a todos o que deseja fazer com o metaverso, mexeu com o mercado.

Não só com as criptomoedas, mas no mercado tradicional, as empresas de tecnologia e outras, listadas na bolsa também viram oportunidade de crescimento no metaverso. Além disso, empresas como a Microsoft também aproveitaam para mostrar seus projetos relacionados à temática.

Agora, além das gigantes tecnológicas, Nike, Adidas, Louis Vuitton, Gucci e entre outras marcas também estão de olho no metaverso e na criação de seus mundos virtuais e NFTs para fazer parte do futuro virtual 3D.

Quais as empresas estão focadas no metaverso?

  • Meta (Facebook): A empresa de Mark Zuckerberg já estudou e investiu no metaverso, buscando formas de implementar a tecnologia. A empresa até adquiriu uma empresa fabricante de óculos de realidade virtual, a Oculus VR. Além disso, a Meta poderá oferecer cerca de 10 vagas de trabalho nos próximos anos para prosseguir com o avanço do desenvolvimento do metaverso.
  • Microsoft: a big tech também tem planos de avançar com a tecnologia de sua plataforma de videoconferência, o Teams, para permitir que as pessoas tenham mais experiências reais, com avatares e o uso da realidade aumentada dentro do app no ambiente de trabalho.
  • Nvidia: Nvidia, outra empresa de tecnologia gigante, lançou em novembro um avatares interativo ‘ plataforma que utiliza inteligência artificial, o Omniverse Avatar.
  • Jogos Epic: a empresa de jogos que tem como carro de cabeça o jogo Fortnite já vem apresentando algum interesse temporal no metaverso. Com o COVID-19, a empresa promoveu shows de artistas no jogo e permitiu que usuários (jogadores) interajam por meio de seus avatares. Épic Games tem vários planos com o metaverso e o próprio CEO da empresa, Tim Sweeney, já declarou que se trata de uma indústria multitrilhão de dólares.

Quais tokens fazem metaverso?

Com o avanço de rumores sobre o metaverso, surgiram em pouco tempo os tokens e criptomoedas “coisas” para metaverso. No entanto, já existiam alguns tokens com a proposta de um mundo virtual.

Destatizando os principais:

  • Decentraland (MANA): Decentraland é um espaço virtual, em que é possível utilizar o token nativo (MANA) para criar, comprar e vender terrenos virtuais, além de comercializar artigos digitais. Em novembro, foi feita a venda mais cara de uma terra virtual da Decentraland, que custou 2, 4 milhões.
  • The Sandbox (SAND): O Sandbox é outro universo virtual que utiliza o token nativo (SAND) para negociar itens na plataforma. Dentro dele é possível criar espaços virtuais e interagir com outros personagens. Em novembro a Adidas anunciou que vai criar um espaço virtual no Sandbox, o adiVerse. Além disso, em dezembro um usuário pagou o equivalnte a 2, 5 milhões de reais para construir uma parcela de terra ao lado da de Snoop Dogg no Sandbox. Veja como comprar a SAND.
  • Gala (GALA): A Gala é uma plataforma de moeda blockchain desenvolvida pela Gala Games, que tem como objetivo expandir o conceito da peça-para-ganhar jogos e pagar usuários com o token nativo (GALA). A empresa quer expandir os jogos no metaverso e o token chegou a valorizar 48,000% em apenas três meses.

Será que vale a pena investir no metaverso?

É inevitável que moedas provenientes do metaverso apresentem lucros interessantes aos usuários no curto e médio prazo. Em novembro, os tokens acima tiveram uma valorização de 200% no mercado de criptomoedas.

No entanto, as projeções sobre o metaverso ainda são incertas e a cautela é necessária ao investir. Enquanto o movimento foi positivo, no início de dezembro vários tokens metaversos despencaram bruscamente, isso se deve a esses ativos serem apostas extremamente especulativas.

Além disso, uma pesquisa realizada pelo IntoTheBlock demonstrou que 32% dos compradores da Decentraland (MANA) investiram no token nos últimos 30 dias.

Portanto, um precisa analisar bem investindo em um token metaverso. No entanto, outra alternativa de investir no metaverso é comprando ações das grandes techs, empresas de tecnologia que estão de olho no desenvolvimento deste novo mundo digital, como Meta, Microsoft, Google, Apple e Nvidia.

Pode o bitcoin ser parte do metaverso?

O bitcoin, assim como qualquer outro ativo do mundo digital, pode ter espaço no metaverso em futcoin. No entanto, as soluções atuais que o bitcoin busca desenvolver e melhorar estão atreladas à experiência do usuário, como a escalabilidade.

Promover o uso de espaços virtuais, protocolos de De-Fi e NFTs escaláveis é essencial para que uma criptoeconomia funcione no metaverso. A bitcoin desenvolve essas soluções de uma forma mais lenta e em diferentes camadas. NFTs, contratos inteligentes e De-Fi podem ser feitos em bitcoins via cadeias secundárias (camadas).

O universo de dApps (aplicativos descentralizados) com bitcoin é parte do futuro do Bit-Fi, e isso definitivamente poderá envolver o metaverso baseado em uma economia de moeda forte, como o bitcoin.

Hoje brincar-para-ganhar jogos com bitcoin, como o CS: GO com Zebedee Infuse, tem o potencial de alavancar o futuro da interoperabilidade de jogos que possuem a mesma moeda nativa, e esta é uma porta de entrada para construir um metaverso com bitcoin.

Certamente é incerto esperar que o bitcoin desenvolva essas características tão rapidamente, devido ao caracterervador de cons da rede (isso que o torna tão superior), assim como é impossível prever que tokens que suportam universos tão lúcidos fiquem firmes por um longo tempo.

Compre Bitcoin na Coinext Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadaselhe-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.

Siga os Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Anyswap

Anyswap

Em uma mensagem veiculada em uma transação, ele explicou como seria o retorno: 80% das criptomoedas retornariam às vítimas e 20% permaneceriam como ele, como uma espécie de Seu anúncio lê: ” White Hat aqui, me mande a transação…

Portal do Bitcoin Brasil
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
Facebook
Telegram
WhatsApp